POSTS RECENTES: 

SIGA

  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • LinkedIn Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • Twitter Social Icon

É preciso estar limpo.

Para começar uma manhã bem quente, tomei um banho gelado e decidi fazer o mesmo com o meu pequeno. Ele também merece se refrescar! O que eu não poderia imaginar, é que esse banho dele me renderia tanta reflexão...

Após o banho dele, como sempre, fui até a garagem e sentei no chão para brincarmos. Nisso, passa um moço, com seus 45 anos e fala com ele, exaltando o fato de que está molhado, limpo e fresquinho.

Eu sorrio e digo: “É bom conversar com os cachorros, não é?”. O moço sorri e procura de onde está vindo aquela voz (eu estava fora do alcance da visão dele, sentada atrás de uma árvore). Quando me viu, abriu um sorriso enorme e logo disse: “Sabe moça, quando alguém fala comigo ou como você, sorri pra mim, me faz tão bem!”

Com isso, senti que deveria me aproximar e ele começou a contar um pouco da sua vida. Falou que está tirando o matinho das calçadas por onde passa para juntar dinheiro e pagar o aluguel no quarto em que está morando. E, como faz tudo a pé, ele passa por muitos lugares e tem conseguido bastante trabalho, mas que sofre com o preconceito, que ninguém se quer olha nos olhos dele ou oferece um sorriso, como eu tinha acabado de fazer.

Disse também que já morou na rua, mas como recolhia recicláveis por onde passava e não gastava seus trocados com nenhum tipo de droga, conseguiu fazer com que esse período fosse curto, pois juntou uma graninha e pôde procurar um lugar humilde para ficar. Um quartinho afastado, mas onde pode ficar em paz, tomar um banho gelado para dormir e descansar depois de todos os quilômetros que ele anda em busca de algo em que possa trabalhar.

Perguntei sobre como foi a vida na rua, ele disse não sofreu, pois sempre acreditou que seria algo passageiro, que em pouco tempo conseguiria melhorar sua situação. Contou também sobre os outros, que tanto se drogavam e bebiam, para fugir de algo que na verdade, estava ali, dentro deles mesmos.

Justamente por isso que nunca se drogou ou bebeu uma gota de álcool se quer! Os demônios todos estão bem ali, dentro de nós e que com essas atitudes, só estaríamos alimentando-os.

Mostrou-me orgulhoso como estava limpo e suas roupas também, disse que banho faz bem pra alma e que mesmo quando estava na rua, procurava uma forma de se manter limpo e fresco todos os dias em albergues ou torneiras de praças, pois isso é muito importante. E ainda frisou que não é muito importante apenas para ficarmos mais frescos e nos mantermos bem mesmo com o calor, é preciso que estejamos limpos quando o Senhor chegar, dizia ele.

Falou também sobre nunca ter recusado alimentos, vestes ou qualquer outra doação, pois sabe a importância de nos alimentarmos, nos limparmos, cuidarmos do corpo que nos sustenta...

Contou ainda que, quando encontra uma árvore bonita, com sombra, ele se senta para ler um pouco. Mostrou-me um livreto que carrega consigo desde a época das ruas, com as palavras do Nosso Senhor, que sempre acolhe o seu coração, já que os humanos não fazem isso por aqui.

Entendeu a beleza? É um breve relato de uma conversa, bastante simples, mas muito rica, que me ensinou demais sobre fé e humildade.

Quem se importa se o Senhor dele é Deus, Jesus, Buddha ou algum Orixá? O importante, pra ele e pro seu Senhor, é que ele tem fé e por isso, mantem uma vida honesta, limpa e digna de muito orgulho. Inclusive pra mim.

Dei algumas roupas e alimentos pra ele e ele partiu, pra quem sabe nunca mais passar por aqui. E eu passei dias pensando e orando por ele, com a certeza de que, o meu Senhor, se fez presente naquele homem pra mim.

PROCURE POR TAGS: 

© 2023 por Armário Confidencial. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • b-facebook
  • Twitter Round
  • Instagram Black Round